24/01/2008

 

:: Notícia

 

ESTOURO DA BOIADA

 
 

A nona morte por febre amarela foi confirmada nesta quarta-feira, 23. Um vigilante, funcionário da Universidade Federal de Goiás, morreu em 30 de dezembro, mas só agora o Ministério da Saúde confirmou as causas do óbito. Mesmo assim, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, continua afirmando que tudo acabará bem. Por outro lado, um dos maiores especialistas buco-maxilo-facial do País, Fábio Guedes, afirma que é possível detectar a contaminação por febre amarela em consultórios odontológicos. De acordo com o especialista, sangramentos em gengivas sem causa aparente são indicativos seguros da presença do flavivírus, o vírus responsável pela doença. “A boca é uma boa indicação da saúde geral dos indivíduos. A maioria dos dentistas, se bem orientada, teria como detectar, de forma não invasiva e rápida, a presença do vírus que provoca a febre amarela”, afirmou o odontologista Fábio Guedes.